• Background Image

    Blog Reduxchá

    Alimentação

18 de abril de 2018

Como lidar com a fome emocional (sem devorar uma barra de chocolate)

A fome emocional é um fenômeno que atinge mais pessoas do que você imagina. Existem até aqueles que não sabem que possuem esse tipo de problema, e encontram dificuldades para perder peso.

E agora, o que podemos fazer para acabar com a situação? Será que sempre teremos esse problema? Na realidade, tudo pode ser amenizado e solucionado se você souber por onde começar. Acompanhe nossas dicas e conheça métodos.

O que é fome emocional?

Como o nome já sugere, a fome emocional é uma sensação de necessidade de comer, mesmo quando você não está com fome por fatores físicos. Ela é desencadeada por alguns sentimentos comuns, como o stress, a tristeza, a euforia ou a ansiedade.

Muitas pessoas não conseguem identificar quando estão realmente com fome, e quando se trata da fome emocional. Entretanto, um forte indicativo de que você está com problemas é a dificuldade de controlar os impulsos para comer quando algo sai errado, como um dia de pressão, a perda de um objeto valioso, brigas com pessoas próximas, entre outros.

Normalmente, essas pessoas já correm para a cozinha. A fome emocional não tem público definido. Inclusive, pessoas magras podem sofrer com o problema, e acabam tendo um ganho muito rápido de peso.

E agora, o que fazer?

Conheça nossas dicas exclusivas para acabar com o problema da fome emocional e investir na sua saúde com todo o sucesso que você espera.

Conheça a causa da fome emocional

O primeiro passo para acabar com essa situação é identificar as causas. Elas podem ser muito diferentes dependendo da pessoa, e geralmente estão ligadas a episódios do passado, que se uniram com fatores desencadeantes do presente.

Nesses casos, é essencial fazer um exame de consciência para entender onde está o erro. Na maioria das vezes, você pode se orientar por coisas que acontecem de maneira repetida, gerando a descarga de sentimentos ruins, que você acaba descontando na comida.

Pode ser até uma situação pontual, como a falta de dinheiro ou impossibilidade de lidar com discussões em casa. Utilize métodos para identificar o que está ocorrendo antes de solucionar.

Sempre considere ajuda profissional

Um dos principais meios de acabar com a compulsão, chamada de fome emocional, é a ajuda profissional. Você pode procurar por dois tipos de médicos: o nutricionista e o psicólogo.

O nutricionista passará uma dieta adequada, que você precisa seguir para evitar o ganho de peso. Já o psicólogo vai ajudar a acabar com esses comportamentos que você não pode controlar, que se assemelham aos demais comportamentos de compulsão tratados por terapia.

Vale tentar, se você tem tempo, mesmo se a situação ainda não está extrema. Quanto mais cedo o tratamento começar, melhores os resultados.

Cuidado com os períodos de instabilidade

Os períodos de instabilidade podem ser previstos? Em alguns casos, a resposta é positiva. Isso vale para quando falamos de períodos de pressão no trabalho, chegada de eventos importantes ou até mesmo a vivência da TPM no caso de mulheres.

Se você souber que um evento de pressão, stress ou ansiedade vai ocorrer, é interessante começar a se preparar com antecedência. Você pode até ter medidas paliativas, apenas para reduzir as chances de ter fome emocional durante esse tipo de situação.

Pode ser que, realmente, você não consiga prever as situações na maioria das vezes. Mas é essencial se focar no que você pode controlar.

Procure outras atividades

Outras atividades, principalmente a atividade física, podem te ajudar a controlar a vontade de comer. Isso ocorre principalmente por conta da liberação de neurotransmissores, hormônios de atuação no cérebro que geram uma descarga de felicidade e bem-estar.

Na alimentação, a pessoa que tem fome emocional sente essas sensações por um período limitado. Por isso, é complicado acabar com o hábito. Aí está a necessidade de trocar uma atividade por outra.

Mas tome cuidado para fazer essas atividades de maneira regular. O exercício, por exemplo, deve ser controlado para gerar os resultados que a pessoa espera.

Invista em reeducação

A reeducação alimentar é como uma dieta prolongada. Uma dieta simples dura um período determinado de tempo, o que gera o risco da pessoa continuar com a fome emocional depois do final.

A reeducação é diferente, porque ela modifica a relação com a comida para sempre. As dietas ricas em nutrientes, por exemplo, são ótimas maneiras de começar a investir na reeducação, pois elas liberam aqueles neurotransmissores da felicidade, mais especificamente a serotonina.

É interessante, mais uma vez, contatar um profissional de nutrição para te ajudar. A reeducação é contínua e feita por etapas. Por isso, precisamos de uma pessoa capacitada para dar orientações.

Cuidado com as substituições

As substituições são perigosas, principalmente para pessoas que já possuem o vício de comer quando estão nervosas, ansiosas ou tristes. Muitas vezes, o que vemos é uma substituição de um vício por outro.

Você pode até emagrecer, mas a sua saúde não se beneficiará se você comer a beber, fumar ou sustentar outros tipos de dependências. Siga o princípio de que nenhum vício realmente é bom. Para acabar com a compulsão, você vai precisar de uma vida equilibrada. Isso vale para a dieta e para outros hábitos.

Adote medidas práticas em sua casa

Medidas práticas ajudam a formar uma rotina de combate a esses episódios de compulsão. E quais são elas? Na realidade, vai depender de como a sua rotina funciona, e das coisas que você possui ao seu alcance.

Você pode, por exemplo, colocar apenas comidas saudáveis ao seu alcance. Se você tem a mania de comprar alimentos gordurosos na rua, durante algum episódio de stress, por que não tentar sair de casa sem o cartão ou com o dinheiro contado?

Esses são somente exemplos, que você pode modificar de acordo com as necessidades. O que vale é tentar ser prático!

E você, está pronto para acabar com a fome emocional e entrar em uma boa dieta? Não perca tempo e comece ainda hoje. Deixe o seu comentário abaixo em caso de dúvidas e sugestões.

30 de abril de 2015

5 mudanças na alimentação para emagrecer de forma natural

O emagrecimento precisa ser feito de maneira saudável, para não comprometer a sua vida integralmente. A maioria ainda não tem essa preocupação na hora de procurar por dietas, dado o enfoque em um corpo ideal do ponto de vista estético.

Para que você conquiste o corpo dos sonhos sem ter que perder em saúde, separamos algumas dicas de ouro que podem ser de enorme ajuda. Entenda melhor a seguir e não se prejudique na hora de perder peso!

Prefira ingredientes naturais

A quantidade de comidas industrializadas que vemos nos supermercados é realmente assustadora, principalmente se você quer emagrecer com qualidade e sucesso. Nossa principal dica é evitar comprar alimentos já prontos, mesmo que você esteja na correria do seu cotidiano.

Por que? Para começar, aquelas comidas são extremamente maléficas ao organismo, por conta da adição de conservantes. Em segundo lugar, os ingredientes podem conter mais carboidratos e componentes químicos do que o alimento natural. Afinal, você realmente sabe o que é colocado para que a comida não estrague?

Cozinhar em casa, com produtos de qualidade, é a melhor opção. É claro que existem os alimentos prontos que prometem ser de fontes naturais, mas se você quer ter saúde durante o emagrecimento, é melhor fugir até deles.

Coma proteínas regularmente

Muitas pessoas que estão em dietas radicais cortam até as proteínas do cardápio, o que é um dos maiores erros que você pode cometer. Para não ter dúvida: você precisa comer proteínas em pelo menos duas das 3 refeições realizadas em um dia.

Por que? A proteína não é como a gordura, que só serve para acumular energia e pode trazer consequências no ganho de peso. Na realidade, ela ajuda os praticantes de musculação, fazendo com que o crescimento ocorra em menor tempo.

Para as pessoas interessadas somente em perder peso, o grupo alimentar também é benéfico. As proteínas são alguns dos grandes responsáveis pela sensação de saciedade, que é um dos maiores meios para não comer muitas vezes ao dia. Assim, você evita o açúcar o os carboidratos.

Coma alimentos conhecidos por acelerar o metabolismo

Existem alguns alimentos, principalmente os chás, que estão na lista dos que promovem uma aceleração no metabolismo. Você já deve ter ouvido falar do metabolismo acelerado como a principal maneira de preservar o corpo magro, evitando o ganho de peso mesmo com a ingestão de alguns alimentos gordurosos.

Quando o metabolismo é acelerado, você consegue digerir os alimentos em menor tempo. Assim, o acúmulo de gordura é combatido. A melhor parte é que você não precisa comer aqueles pratos sem graça para ter um metabolismo acelerado.

Na realidade, grande parte dos alimentos que citamos como bons aceleradores são temperos. A pimenta é um bom exemplo, assim como os molhos de gengibre. Misture com ingredientes de baixa caloria e você conseguirá melhores resultados.

Mantenha o foco na hora das refeições

Existe um grande número de pessoas que possui péssimos hábitos ao se alimentar. O pior é que esse grupo raramente entende que há um problema. Esses hábitos são: assistir televisão, conversar com colegas, mexer no celular ou até se arrumar para sair enquanto come.

Primeiramente, essas atitudes são ruins, pois você acaba não sentindo o sabor dos ingredientes em sua boca, ou seja, não aprecia o momento da alimentação. Desse modo, como consequência, pode ser que você não se sinta completamente saciado depois de uma refeição.

O problema abre portas para a compulsão alimentar, que é um grande perigo para quem quer perder peso. Veja algumas maneiras de focar mais na comida e menos em outras atividades:

  • Cuidado com a mastigação

A mastigação é um assunto muito debatido quando falamos da alimentação ideal. Muitas pessoas afirmam que você precisa mastigar mais de 30 vezes para promover a quebra completa do alimento antes de engolir.

Você já parou para pensar como isso ajuda no seu processo de emagrecimento? Simples! Para acelerar o metabolismo, e também para ter uma saúde gastrointestinal de qualidade, você precisa de boa digestão.

O processo digestivo deve ter um tempo determinado, sem dificuldades para ocorrer. E você já deve ter ouvido falar que a saliva que entra em contato com a comida na mastigação tem enzimas digestivas. Dessa forma, o sistema inteiro trabalha melhor.

  • Cuidado para não comer mais do que o necessário

Quando estamos prestando atenção em outras coisas, o que é mais comum quando assistimos TV ou acessamos a internet durante as refeições, pode haver uma ingestão de mais comida que o necessário.

Isso se dá por aquilo que citamos anteriormente: a falta da sensação de saciedade promovida pela desatenção na hora de comer. É nesse ponto que as percepções de sabor atuam para que o seu cérebro entenda e processe que você está se alimentando.

Algumas pessoas também tendem a colocar mais comida no prato quando não estão prestando atenção. Esse é um péssimo hábito, que pode facilmente acabar com os seus avanços na dieta. Às vezes, você nem percebe que está se prejudicando.

Saiba escolher as gorduras para não precisar cortá-las totalmente

Vamos deixar claro: cortar as gorduras da sua alimentação de maneira integral não é saudável, nem se você precisa perder muito peso. Os carboidratos são essenciais, em quantidades balanceadas, para fazer com que o organismo funcione e tenha energia.

Existem carboidratos bons, que são os que o corpo absorve de maneira mais lenta, e os ruins, que normalmente são mais simples. Algumas das melhores fontes da chamada gordura saudável são o óleo de coco, a lentilha e a batata doce. Você deve ficar longe, por outro lado, de massas e do açúcar.

Cuidado, pois todo processo de emagrecimento requer equilíbrio. A liberação da ingestão de carboidratos precisa ser feita com responsabilidade, examinando o alimento para ver qual o tipo de gordura que está em sua fórmula.

E você, o que achou das nossas dicas de hoje? Você tem mais alguma orientação que pode ajudar no emagrecimento saudável? Deixe a sua sugestão de alimento abaixo e não se esqueça de compartilhar o conteúdo.

 

19 de março de 2015

Uma vida saudável vai muito além do corpo perfeito

 

 

Muitas pessoas acham que a vida saudável é a mesma coisa do que conquistar um corpo magro e em forma. Na realidade, sabemos que não é bem assim que as coisas funcionam. Afinal, você pode emagrecer de modo prejudicial.

Se você tem dúvidas da definição de uma vida saudável, podemos te ajudar. As coisas são realmente muito amplas, mas existem alguns definidores de uma rotina saudável que você pode aplicar em sua vida. Acompanhe!

Emagrecer sempre é saudável?

Emagrecer é saudável? Muitas pessoas diriam que sim, sem dúvidas. Mas na verdade, nem sempre as pessoas com corpos sarados e invejáveis são saudáveis de fato. Isso ocorre, pois, ter saúde envolve diferentes campos de atuação, e não somente a forma física.

Primeiramente, precisamos fazer uma revisão do que você considera ser saudável, sem pensar apenas no corpo magro. Ter saúde pode ser:

  • Ter equilíbrio
  • Ter bons relacionamentos
  • Não se sentir pressionado
  • Poder fazer planos e ter sonhos

Todos esses fatores são colocados dentro do conceito de vida saudável, mas existem muitos outros. Para ajudar a entender a complexidade do assunto, pense: o seu eu do futuro estaria satisfeito com tudo o que você viveu? E com os planos que está fazendo?

Uma outra boa dica para começar a refletir é pensar não apenas no presente, algo que é uma mania de nossa geração. O equilíbrio deve existir em todas as fases de sua vida, sempre com respeito e cuidado com o corpo e a mente.

Agora que você já sabe que corpo saudável não é igual a corpo magro, vamos conhecer alguns aspectos que podem te ajudar a conquistar o equilíbrio.

Alimentação nutritiva

O primeiro passo é ter uma alimentação nutritiva e balanceada. Note que esse tipo de hábito não é o mesmo sustentado por muitas das dietas atuais, que consistem em comer pouco e passar longos períodos em jejum. Pode até ser que você emagreça, mas com certeza vai perder muitos nutrientes essenciais em seu organismo.

É interessante destacar a necessidade de fazer várias refeições por dia, de acordo com o funcionamento do seu metabolismo. Esqueça a quantidade de calorias, que muitas vezes é mínima para quem está em dieta.

O importante mesmo é evitar o exagero. Você até pode se recompensar com um pedaço de bolo de vez em quando, mesmo em dieta, mas controle a sua rotina e não deixe que isso vire um hábito. Ademais, procure trocar os alimentos gordurosos por alimentos que promovem sensação de saciedade, por exemplo.

Você também pode ter o acompanhamento de um nutricionista. Um profissional de qualidade nunca colocará a sua saúde física e mental em risco para alcançar um ideal estético. Por isso, ele será um excelente aliado na procura por equilíbrio.

Atividades de estímulo ao cérebro

Além de estimular o físico com atividades motoras, estimular o cérebro é importante. Algumas pessoas ficam tão focadas no desenvolvimento físico que se esquecem da quantidade de coisas que dependem de um cérebro em bom funcionamento. É o caso da inteligência, mas também das habilidades sociais, da linguagem, entre outros.

Se você quer investir, mesmo assim, em práticas de exercícios físicos, procure fazer aeróbicos. Quando você se cansa, o seu cérebro recebe maior oxigenação, sendo amplamente estimulado. Assim, você garante um belo corpo e um excelente poder mental.

Saúde mental

Ter saúde mental não é ter um corpo bonito ou ter um cérebro estimulado. Existem muita gente com uma aparência sem igual, mas que apresenta quadros de depressão e ansiedade. Esse é, inclusive, um fenômeno da atualidade para o qual precisamos estar sempre atentos.

E como promover a saúde mental? Essa é uma pergunta complicada, pois envolve muitas atividades. Afinal, se fosse tão fácil, todos poderiam alcançar, e não é bem assim!

Ter um trabalho prazeroso, poder construir uma família, ter relações saudáveis, combater o stress e estimular a presença de objetivos e sonhos são algumas ações que podem ajudar.

Hábitos de qualidade

Nossos hábitos definem muito do que podemos entender como uma vida saudável. Nesse sentido, se você tem uma rotina que promove felicidade, tranquilidade e relaxamento, já está mais saudável do que a maioria das pessoas da atualidade.

Para começar a cultivar uma vida saudável por completo, é essencial procurar por hábitos prazerosos, e principalmente combater aquilo que não faz bem. Aos poucos, você vai descobrir como se adaptar a obrigações e deveres. É essencial procurar por autoconhecimento também.

Boas relações pessoais

As relações pessoais são frequentemente esquecidas por quem quer ter uma boa saúde, também por conta desse enfoque em uma estética satisfatória. Se você for parar para perceber, a maioria do nosso tempo é passado em contato com outras pessoas, e ter habilidades sociais é importante.

Aqui, estamos falando dos mais diversos tipos de relação: amorosa, familiar, de amizade, de trabalho, entre outros. O essencial mesmo é poder estar ao lado de pessoas que querem o seu bem.

Presença de hobby

Todo mundo precisa de um tempo para o lazer, por mais trabalho que você tenha. Afinal, é grande o número de pessoas que adoece por conta de atividades excessivamente voltadas ao campo profissional.

Você até pode achar que não tem um hobby, mas é só parar para pensar e verá que tudo que você gosta se transforma em um potencial momento de lazer. Essas atividades estimulam o relaxamento e a saúde mental, e não podem ser deixadas de lado.

Rotinas equilibradas

Por fim, a sua rotina precisa de um equilíbrio entre uma atividade e outra e entre diferentes hábitos. É sempre bom sustentar uma rotina para organizar a vida. Entretanto, o excesso também pode ser prejudicial.

Sugerimos que você faça uma revisão da sua rotina integral, e acrescente alguns elementos novos de vez em quando. Assim, a sua saúde não se prejudica.

E você, está pronto para começar a viver de forma saudável? Você tem alguma dica para melhorar a saúde e ficar com o corpo em forma ao mesmo tempo? Não se esqueça de deixar um comentário!